sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Opostos

Por Jordan Campos


Longo é o pérfido desejo das nobres causas.
Curto é o gemido frígido de quem tirou as calças.
Molhado foi o beijo que molhou tudo.
Seco foi o adeus a mais num beijo em que você se enganou.
Distantes são os planos com a “grana” daquela “loteria” que ainda deseja ganhar.
Curto é o caminho ao “bilhete” que você sempre esquece de “jogar”.
Traidora é a opção de quem se deixa enganar.
Fiel é o cachorro às três da manhã, no portão gelado, a te esperar.
Calmo, brando e indulgente é o Amor.
Agitada, ardente, e juiz é a Paixão.

Feliz é o espelho.
Triste é o Mundo.
Amarga é a solidão dos que andam juntos.
Doce é a união dos que vivem a mil quilômetros de distância.
Achar é acreditar.
Fé é não duvidar.

Sorrir é ver a saudade entrar de verde.
Chorar é ver a saudade ir ainda de verde.
Esperar é correr para deixar tudo em ordem para o dia D.
Impaciência é ficar parado esperando a solução cair do céu.
Finita é a dor, a ilusão, os erros e a prisão.
Infinito é tudo aquilo que você acabou de fazer.

Enfim o oposto é um aposto explicativo às vésperas do grande jantar.

.

2 comentários:

  1. Muito lindo e intrigante.tantas verdades, tantas reflexões.Muita PAZ!bjs, Rai.

    ResponderExcluir