quinta-feira, 20 de outubro de 2011

O “Dia D” do Brasil na Turquia – Diário de Bordo – 20/10/11

Por Jordan Campos

Todas as fotos deste dia no álbum do meu facebook ou no link livre a seguir: http://www.flickr.com/photos/jordancampos/sets/72157627938495280/ 

Vou usar um eufemismo para resumir o dia: F.A.N.T.Á.S.T.I.C.O. !!!! Sim, isto é um eufemismo.
Não tinha como disfarçar, a pergunta era: “Quem era o representante do Brasil e da América do Sul?” “Aquele “garoto” de braços tatuados e sorriso largo”? Os olhos estavam atentos.
O presidente do próximo Congresso Mundial que será no Canadá, Mr. Bob Holmes, sentado na primeira fila da minha apresentação. Sentando na quarta fila e com papel e caneta nas mãos, o meu mestre Hans Tendam – Ele sentou para me assistir!!! Vou descrever a emoção: Imagine que você é um ator iniciante esforçado que vem “dando certo” e chamando a atenção pelo trabalho que faz, e de repente em uma apresentação sua o Robert de Niro senta em sua frente e diz: “mostre seu trabalho, atue!!!”  (entedeu???)

Uau!!! Hoje é tudo ou tudo! O mundo dirá: “Jordan, return to your country and forget it”... ou “Jordan, you are very welcome to the world body therapists and come back soon”.
Então, foi neste clima e ainda com a missão de representar a ABTR (Associação Brasileira de Terapia Regressiva) e ainda mais: colocar à prova a nova abordagem terapêutica que organizei, chamada Terapia Transpessoal Sistêmica (TTS), que iniciei. Meus alunos no Brasil precisavam disso, e confiavam em mim. Minha assessora Gabriela torcia e mandou uma msg de texto de madrugada para mim cheia de luz. A terapeuta mais linda deste mundo, a Martha Mendes, estava colocando o coração para fora de ansiedade por este momento – ela bem sabe como foi para estar aqui e tudo que vencemos. Meu facebook estava cheio de mensagens emocionantes, minha caixa de email também. Eu fui dormir às 01h00 da madrugada e às 03h30 acordei e meu corpo dizia: “você está pronto”! (risos) Eu estava completamente seguro do que ia fazer e falar e de como ia proceder e sem me preocupar com quem ia se submeter à prova prática, necessária no Congresso. A questão era que no Brasil eu já fazia muito isso, a linguagem era conhecida, mas o que 52 países vão achar? Tenho que falar uma língua universal: AMOR!!! Apertei minha tecla SAP.

Ok... Comecei a apresentação com tudo, e aqui revelo um segredo: dedico grande parte do sucesso que foi este dia à Valéria Santana, minha nova amiga, que traduziu a apresentação. Nota: ela não sabia que ia fazer isto e nem é tradutora oficial. O Milton Menezes, que faria isto não veio. E o Giancarlo, que faz as traduções para o Dr. Woolger também não. Entra em cena a Martha, e como boa ariana, resolve o “problema” apresentando a Valéria, que não conhecia meu tom de apresentação, meu ritmo, minhas intervenções... E ela foi: Perfeita! Brasil, temos uma nova tradutora, sensível, linda e competente à disposição! A apresentação durou três horas e meia, e foi preciso uma intervenção para eu parar (risos)...

Falei com ênfase da necessidade de ressignificar crenças limitantes, de como podemos fazer o simples, mascarado por formas que não levam a lugar nenhum, comum hoje em dia. Fui ousado, enfrentei a medicina ortodoxa e a indústria farmacêutica, mostrei que existe uma Farmácia da Alma interna, pronta para ser usada. E ensinei o “pulo do gato” na minha visão. Fiz várias práticas, e mostrei toda a teoria da minha criação: a Terapia Transpessoal Sistêmica (TTS). Ousei não falar o que sempre se falava, inverti a fórmula e a emoção chegou. Falei da técnica da personificação do conflito, que estruturei, e mostrei como é simples e lindo fazer isto. O pessoal achou que eu era meio bruxo, quando comecei a olhar as íris e ver todos balançarem a cabeça dizendo: “Você está vendo isso pelos meus olhos? Oh, my God!” Engraçado perguntarem onde podem ter este conhecimento de iridologia, se teriam que ir ao Brasil estudar comigo. A iridologia clássica é americana e européia e o jeitinho brasileiro de fazer iridologia chamou a atenção, isso é fantástico – agradecimento aqui ao meu professor Edomar Cunha (Brasil), Dr. Javier Salomé (Espanha) e Dr Danielle Lo Rito (Itália) que me deram a base na iridologia.
Claro, mostrei que a Síndrome do Pânico é na verdade uma grande amiga, que se soubermos o que ela quer, mudamos nossa história pessoal, como fiz com a minha quando a tive. Expliquei todo este processo, que está no meu livro: “Entrevista com o Pânico”.

O Hans Tendam interrompeu minha apresentação discordando de um ponto (risos) ... Eu estava dando um exemplo de conflito intrauterino, quando nós estamos passivos no ventre materno e o que nossa mãe sente migra para nós, e dei um exemplo onde uma mulher descobria que estava sendo traída e deixava o programa-crença: “Homem não presta”, instalado na criança e prejudicava todos os relacionamentos futuros de sua filha. O Hans disse: “Ei, esta é uma crença só do Brasil, não é?” ... Eu disse: “Não Hans, na verdade é uma crença errada, pois é claro que os homens prestam e muito...” rsrsrs.

Era chega a hora da intervenção maior, de provar que podemos evocar um conflito e colocar ele sentado na nossa frente, fazer um acordo com ele e promover uma mudança total na nossa dor. O que eu estava propondo era colocar mais um paciente na sala de terapia – o próprio conflito personificado. Como não tinha ninguém em pânico na sala e a técnica serve para qualquer tipo de conflito, deixei em aberto. O único pedido era que eu nunca tivesse tido contato com a pessoa que viria sentar ali. Para dar credibilidade ao processo.
Uma senhora inglesa quis ser chamada. Sentou na minha frente e disse que tinha uma dor imensa. Eu a interrompi e pedi para olhar sua íris. Então eu disse: “Estou vendo aqui que você tem um problema digestivo grave. Vejo que sofre de grande introversão emocional e que não consegue expressar isso... estou certo?” Ela colocou as mãos no estômago e com olhos molhados disse: “Sim, exato”. Prossegui: “Existe algo em você, algo acontecido, que você não aceitou e não aceita até hoje. Você engoliu isso, mas não digeriu, por isso seus sistema digestivo entrou em colapso. Me diga o que há.” 

Ela contou que seu filho estava desenganado pela medicina e que não aceitava aquilo, que tinha medo de perdê-lo e que isso tudo a estava matando. Que precisava de ajuda. Então, eu a coloquei sutilmente em contato com este medo e pedi para que “ele” não estivesse mais nela, que a partir de então ele era apenas uma parte assustada dela e que entraria pela porta do salão. Ela tremeu. Eu perguntei se ele poderia entrar. Ela permitiu. Eu perguntei: quem entrou na sala? Ela disse: Uma criança vestida de branco e muito triste e assustada... Convidamos a criança para sentar na cadeira à frente - colocamos as duas “cara a cara” e eu fui apenas um intermediador entre as duas, tentei na minha técnica, apenas fazer um acordo, e mudar o sintoma do medo por outro, e assim integrar estas partes, que na verdade são uma só. Então o momento mais fantástico aconteceu e que ninguém entendeu direito na hora, só depois, no testemunho da senhora a coisa toda ficou clara para a platéia. Simplesmente, para ser bem resumido, houve um momento em que não precisamos falar mais nada... a tradução não era mais necessária. Eu e aquela senhora, estávamos nos comunicando sem palavras, apenas pelo nosso campo de energia, as palavras, idiomas... Eram dispensáveis e algo grande aconteceu. Ela começou a esboçar sintomas físicos de expulsão de algo pela boca, e pouco a pouco o sorriso voltou a reinar na face daquela inglesa. Eu tentei apenas ser didático para a platéia, aquela senhora estava em sincronia profunda comigo e com a “terceira pessoa.” A Valéria, tradutora, apenas repassava o que sentia com suas palavras.
Palavras da Sra. inglesa após a intervenção: “Vocês não têm ideia do que me aconteceu. Eu pude ver, eu vi, eu vi... meu sintoma ali sentado na minha frente, e vi como ele sofria e notei assustada que era eu mesma sofrendo... Eu não sabia que estava naquele estado. De repente, uma energia que não consigo descrever, um poder imenso, muito grande, fez com que eu soubesse ou entrasse na mente do Jordan, eu acho... Eu passei a entender tudo. Eu não escutava mais a tradução, apenas escutava e sentia o Jordan sem palavras, uma linguagem que eu desconhecia... Então aceitei o acordo de trocar o medo por um “arroto-bocejo” a cada vez que aquele sintoma quisesse voltar. Eu precisava limpar meu estômago mental, aquilo ficou claro... Me reconectei comigo mesma, estou me sentindo livre... E eu me sinto leve, plena, feliz e certa que fiz algo incrível... (!!!).

Depois disso, perguntas, respostas, abraços e fui ao quarto dormir por 3 horas seguidas. Estou aqui no saguão do hotel profundamente emocionado. Agradeço a todos que acreditaram em mim e me deram apoio. Aos que não acreditaram também, pois confesso-me orgulhoso ariano que corre mais ainda atrás quando isso acontece. Dedico à minha filha Sofia, que veio a este mundo com uma linda missão. Dedico à causa humana e a Deus, que nunca me faltou. Acho que se eu tenho um diferencial como terapeuta, este diferencial é a minha FÉ. Ela me move e faz estes “milagres”, que não passam de Leis Naturais, acontecerem a cada hora em minha vida. Estou honrado pela vida. Tenho muitos planos e muito trabalho pela frente. Mando muita luz para minha nova sócia na Intercessio também.  Obrigado, obrigado e obrigado.
E tenho uma certeza maior: nada disso é meu, eu não sou o Jordan - apenas estou o Jordan.
E tenho que correr... Pois a vida é rara e frágil.



8 comentários:

  1. ...sua busca incansável em oferecer a todos aquilo que te "levou a loucura" efêmera...
    ...a sua perda de tudo...que te trouxe para muitas vidas em apuros...
    ...seu silêncio espiritual... que te faz escutar aquilo que ninguém diz estando a sua frente...
    ...uma meia luz... uma poltrona que nos traz uma "Rara Calma"...
    ...sua voz... que praticamente grita nos pedindo para acordar e seguir adiante...
    ...sua ausência... que, por vezes, denuncia sua semelhante fragilidade...
    ...sua obstinação... que está a frente como exemplo para todos aqueles que um dia, por um minuto, desistiu de tudo, ou por muitos que sequer se encontraram...
    ...que muitos tenham a oportunidade de sentar a sua frente um dia...
    ...e que vc consiga ter de volta tudo aquilo que "devolve" a vida de cada pessoa que entra "ali"...

    Paty

    ResponderExcluir
  2. Amigo e Irmão,

    Acho que não preciso dizer o quão estou emocionado e personificado por esse relato e pelo que passei e estou passando.
    Valeu "CARA"!

    We are Carnaval
    We are folia
    We are the world of Carnaval
    We are Bahia
    We are the Systemic Therapy Transpersonal (TTS)

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  3. Querido amigo,
    Você me arrepiou e me fez chorar...
    Lembrei de tudo o que experenciamos juntos e sinto-me privilegiada de tudo isto ter acontecido por seu intermédio.
    Tenho muito orgulho de dizer que fui sua paciente e torço, profundamente, para que você alcançe a todos que precisam ser auxiliados.

    Você sim, é uma alma abençoada.
    Agradeço a Deus por ter me permitido encontrá-lo.

    Obrigada, por tudo.
    Muito mais sucesso para você, grande homem!!
    Beijos carinhosos.
    Tati

    ResponderExcluir
  4. Meu querido,

    Nesse exato momento estou sentindo uma forte emoção!
    Como haveremos de nos vê em breve?Se estou ao teu lado.Sinta a minha presença amiga e vamos juntos nessa emocionante viagem.....Longe é um lugar que não existe!!!
    Sua capacidade de lutar pela vida é fantástica e contagiante!!!Desejo que nunca percas o seu jeito simples de viver!!!
    Bons ventos .... Um forte abraço!
    Olinda

    ResponderExcluir
  5. Jordan,

    Estou muito feliz com a difusao do seu trabalho.O mundo precisa de amor e paz!O mundo precisa descobrir uma cura mais simples e possivel para viver melhor!Voce e impar em tudo que faz.Obrigada por escrever receitas de felicidade!Obrigada por enviar este email pra mim!Obrigada por eu ser importante pra voce!Obrigada por esta me ajudando a entender o meu conflito!Obrigada... obrigada!
    Um abraço afetuoso,

    Aline Calcuta

    ResponderExcluir
  6. Gabriela Mangabeira21 de outubro de 2011 01:27

    Jordan, Ente Consciente, hoje compartilho e completo um texto que havia dado início e lhe enviado um tempo atrás...

    Intelecto dotado de extrema sensibilidade,
    Pois sua concepção de vida é assim.
    Uma história marcada pela grandeza gentil que
    Paradoxalmente emerge do seu aparente corpo delicado.
    Estruturado em plenas convicções de quem sempre
    Superou os limites na grata e colaborativa ação em ajudar.
    Seu universo receptivo compreende os mais distintos perfis
    E acolhe, até mesmo, formas antagônicas de pensar.
    Sua capacidade cognitiva parece não ter limites para expandir,
    Tantas são as possibilidades que busca no seu itinerante viver.
    Traz no seu histórico lutas incansáveis e inerentes ao seu perfil,
    Fruto de sua busca persistente, inteligente e paciente até realizar.
    Personalidade cativante e de carisma insofismável,
    Características que logo se destacam em seu jeito de ser.
    Muitas pessoas aprendem e desfrutam de sua doce companhia,
    Gestos, palavras, orientações compartilhadas
    na intenção de sempre contribuir e fazer da forma mais agradável.
    Em sua vida aparente e agitada sempre conserva uma certa paz,
    Momentos em que faz questão dedividir com os mais próximos.
    Seja qual for o seu perfil captado e concebido pelo outro,
    Sempre haverá espaço e oportunidade em dialogar de forma igual.
    Tens, de fato, um histórico representativo em colaboração,
    Facilmente percebida nas ações positivas e edificantes em tantas outras vidas.
    Nada mais justo, e ainda em tempo, para quem vive esta evolução,
    Diante de tudo que já fez e vem fazendo sem poupar qualquer esforço,
    Nas horas de lutas em defesa daquilo que acredita,
    Não vejo como poderia ser diferente o modo de agir.
    Um pequeno e grande nome dado na hora do batismo,
    O seu pai, acho, que nem imaginaria o que estava por vir,
    E, talvez, ainda nem tenha noção do que pode vivenciar\aprender com seu filho,
    Mas revelaria pra nós uma grandeza de alma mais que inquietante...
    Complexa, dilatada, sensível e indescritivelmente admirável,
    Registrada como Jordan, meu, nosso, ENTE CONSCIENTE!!!

    Imenso Abraço, porque luz você já tem demais!!!! rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  7. Hoje entendo o tamanho e a dimensão da sua missão aqui na Terra. Tudo o mais se torna pequeno, não insignificante, mas tem outro colorido.
    Que honra, alegria e responsabilidade sinto em fazer parte disso tudo.
    Conte sempre com a minha admiração, amizade e todos os sentimentos que a sua alma linda me inspira e faz de mim um ser melhor.
    Darlene

    ResponderExcluir
  8. Olá Dr."Ramirez"!!!
    Parabéns! Você merece!!! Esse é só o começo de toda a estrada "iluminada" que te espera ...
    Continue sendo "luz" pra todos que precisam de você! bj

    ResponderExcluir